Desculpe o transtorno, mas preciso falar da gente

Mais uma vez acordei pensando no que teria sido da minha vida se a gente tivesse dado certo.

Como teria sido te apresentar pra minha família inteira dizendo que eu te conheci semana passada, que a gente tá namorando e que eu tô indo morar em Floripa.

Que a gente tava indo morar junto e que vamos casar ano que vem. Que eu não tenho grana, que você não tem emprego, mas tá tudo bem.

Eu prefiro casar na igreja e você ia querer casar na praia, mas que a gente casava numa dessas igrejinhas de beira de estrada.

Você ia aprender a cozinhar e eu a montar a cama. Será que a gente teria feito aquela viagem de lua de mel pra Fernando de Noronha?  Será que em um ano ou dois você já estaria linda com um barrigão carregando o nosso primeiro filho?

O que seria da gente se a gente teria tido tempo pra descobrir que a vida de casado vai muito além da tampa do vaso levantada ou o tubo de pasta amassado do meio?

O que teria sido da gente? Será que a gente ia terminar como todos os outros casais? Brigando pela guarda da Luna e Flora nos tribunais? Desculpe o transtorno, mas precisava falar da gente.

Acho que a minha sorte, foi você ter sido apenas mais um desses encontros banais.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s