Didática da Sinceridade

sinceridade

Eu já estava ficando cansada. Cansada de guardar o peso das minhas palavras escondidas, exausta por sua falta de didática ao me ensinar o seu significado. Na minha playlist, eu tinha acabado de inserir o hit “Eu não imploro por amor”, se tornando, em menos de 24h, minha música preferida para encerrar um caso perdido. Pensei: vai ser melhor assim. Faltava pouco para pôr meus fones de ouvido e começar meu plano de fingir que nada aconteceu.

Mais um dia naquele chove-não-molha e eu juro que me dedicaria, ao extremo, à matéria do esquecimento. Você, misto de nevasca e vulcão, deixava escapar com suas indiretas, vestígios de um interesse confuso. Expressava sua saudade e logo após, desaparecia, me deixando na dúvida sobre sua possível bipolaridade. Contra minha vontade, confiava tudo ao acaso, contando que a sorte, quem sabe, nos colocasse, frente à frente, dentro de um mesmo elevador e matasse cinco segundos de minha vontade.

Mas, no dia seguinte, você me viu. Mais uma vez, nos esbarramos num daqueles encontros surpresas que fazem valer à pena a roupa bonita que, criteriosamente, escolhemos, com a intenção de sermos vistos. Contudo, ao se deparar com minha cara de quem estava quase te dizendo adeus, você finalmente vestiu a coragem necessária para dizer o que sentia. Em meia hora, uma nova mensagem deixou tudo nítido. Não demorou muito para eu entender que aquilo tudo, na verdade não era um jogo seu, mas um medo totalmente compreensível. Seus sentimentos foram, aos poucos, sendo traduzidos, isso, graças à sua nova didática de expressão. A Didática da Sinceridade. Hum… você não sabe o quanto te agradeço por isso.

Se demorasse mais um pouco, seria inevitável a tragédia. Meu lado racional e vilão, já estava engatilhando a arma da indiferença, pronto para disparar contra meu próprio peito onde você já estava impregnado. Mas, feito herói de filme, você chegou a tempo. Sem nem imaginar a gravidade do que estava por vir, você poupou, com flores e palavras sinceras, a morte de meu pobre coração. A sinceridade descortina, desembaça, salva vidas. Tudo fica mais leve e mais livre. Assim, jogo fora todos os planos antigos e recomeço do zero, na tentativa de te ensinar o quanto eu gosto de você.

E você? Ah… agora eu já sei: você também gosta de mim.

Biocamila
Anúncios

2 thoughts on “Didática da Sinceridade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s