Do futuro eu, para alguém que amei

loveu

Não sei ao certo qual a linha que delimita fazer papel de trouxa e insistir em algo que você acredita.Não sei ao certo quanto vale a pena voltar a ser aquela pessoa fria e racional que tinha ido embora depois que você derreteu o gelo que protegia meu coração.

Não sei se tentar me convencer que a vida está ótima, repetir quantas vezes for necessário para acreditar nisso, vai adiantar mais. Não sei se é verdade que para dar um passo para frente, às vezes temos que dois para trás. E a essa altura do campeonato, já não sei por que continuo a pensar sobre tudo isso, reviver tanta coisa mentalmente, lembrar sempre daquele dia do mês e mesmo que sem querer, fazer uma conta rápida de quanta coisa estamos deixando de viver juntos.

Eu não sei mais se valeu a pena viver tudo em tão pouco tempo, para ainda sentir falta mesmo tanto tempo depois. Não sei o que mais devo fazer para esquecer a falta que me faz estar com você, te ver, te tocar, sentir seu abraço, seu corpo, seu cheiro e ainda lidar com a falta que eu não te faço. Não sei se quero que você saiba disso. Talvez eu tenha cansado de me expor, de ser tão eu para você, porque talvez não fosse isso que você quisesse. Porque talvez você goste mesmo é do complicado.

Talvez daqui umas semanas, uns meses ou anos, talvez algum dia você leia isso e se isso acontecer saiba que meu coração foi todo seu por muito tempo ainda depois, que eu chorei a primeira vez que beijei uma boca que não era a sua, pois senti como uma traição a mim mesma, que eu estava disposta a esquecer as coisas ruins que nos atrapalharam e focar em nós, quando eu dizia que estava bem era para tentar me convencer de que não iria sentir sua falta, sim eu falhei durante muito tempo e talvez falhe até hoje. Mas saiba também que talvez não fizesse metade do que eu fiz de novo, só para evitar que eu me sentisse uma assassina daquele sentimento tão bonito que tive que matar dia após dia. Tenha certeza, minha única intenção o tempo todo foi ser e te fazer feliz.

Já me ocorreu também que talvez fosse melhor eu te odiar, brigar, me apegar a todos os seus maravilhosos defeitos… Só que mais uma vez eu falhei. Não consegui te odiar de verdade nem por meio segundo. E mesmo que eu esteja constantemente disfarçada de macho cínico, você esteve com a moça romântica que vive escondida em mim e que agora, eu já não sei mais onde ela foi parar. Mas não me julgue, é só uma forma de me defender de todos esses perigos que vêm junto com a paixão.

Por T. M. 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s