Resenha: Álbum de casamento

resenha-livros

“É como afundar em areia movediça. Uma areia movediça bem macia, quentinha e bonita. Não fui feita para isso. (…) É só um instante, ou vários instantes, até que tudo se dissipa, desgasta e acaba”

 
 
Uma palavra para este livro: envolvente. Ao pegá-lo de uma estante, você não repara nas amarras que as 288 páginas criam com a sua mente. Para quem gosta de um romance divertido, esta série promete ser um bom passatempo para os amantes de Nora Roberts, que já entra na lista de autora de um Best Seller novamente. 
 
A narrativa é o que mais encanta, à princípio. Você se vê interessado por cada parte da vida das quatro garotinhas que nos são apresentadas logo no início do livro, que me lembraram demais o filme “Noivas em Guerra”. Brincando de casamento desde cedo, as melhores amigas Parker, Emma, Mackensie e Laurel fundaram, já adultas, a Votos, uma empresa que organiza casamentos. A Mack é a protagonista deste primeiro volume, e já começa se apaixonando logo de cara por fotografias. Quer dizer, não tanto “logo de cara”, porque ela ganhou a máquina como um presente do pai ausente, e só começa a se interessar depois de tirar uma foto que condiz muito sobre quem ela é e sobre sua vida: apesar de não entender o que é felicidade em casais, ela consegue, através das lentes, eternizar aqueles segundos em que tudo parece estar bem. Para entender melhor, explico: o pai da Mack deixou ela e a mãe dela e desde então viaja o mundo, sem nunca dar notícias. A mãe, Linda, é uma daquelas mulheres que se agarra a qualquer possível amor (com interesses, é óbvio) e consegue manipular a filha sempre, fazendo-a se sentir culpada. Querendo fugir disso, Mack se joga no trabalho e captura aqueles momentos que parecem nunca acontecer em sua vida. 
 
Em poucas páginas – ou muitas, você lê esse livro em uma tarde só de tão bom que é -, você vê o jeito descontraído e independente de Mack se desenrolar, até que ela se depara com o Carter, um personagem desastrado, intelectual e acima de tudo, ingênuo. Essas foram as minhas impressões, mas na realidade o Carter é o tipo de cara que está escondido por aí, esperando ser encontrado por uma menina que o mereça, sabe? Daqueles que são muitas vezes rejeitados por serem “nerds”, mas que na verdade são os que mais vão te tratar bem? Pois é, a Nora colocou todos estes atributos no Carter e jogou ele propositalmente na vida da Mackensie para nos fazer mais felizes rsrs. É impossível mesmo não se encantar com ele, então fica um ponto positivo a mais nesta narrativa para você querer ler. Enfim, depois de um encontro tipicamente atrapalhado, os dois ficam de olho um no outro, e, aos poucos, vão se abrindo.
 
O fato é que o Carter já estava de olho na Mack desde os tempos da escola, então vocês já sabem o que esperar por parte dele. Mas, como epílogo deste post, tenho uma das frases icônicas de Mackensie Elliot para ilustrar o que ela faz com o amor: foge. Pois é, sendo porque ela vê o relacionamento dos pais e traumatiza, ou apenas porque ela criou um muro de defesa, a Mack não é do tipo que se deixa arrebatar. E só no fim, no fim mesmo, é que ela consegue enxergar o que ela estaria perdendo se não desse uma chance ao nosso professor de literatura maravilhoso. As sacadas geniais deste livro estão nas frases irônicas, no romance entre os dois (já que eles não têm muito a ver um com o outro) e como vemos a Mack baixar a guarda lentamente. É legal, e para quem tem um pouco de problema com relacionamentos, a fotógrafa expressa muito bem no livro. Por falar nisso, a Nora foi atrás mesmo do processo todo que é fotografar, porque ela explica muito bem, dando até gírias que só o pessoal que fotografa conhece. 
 
O único ponto que realmente me irritou no livro é o final. Mas não vou contar, obviamente. Acontece que me chateou um pouco ser tudo “tão rápido”, uma vez que o processo da Mack é gradual o livro inteiro. Não entendi até agora se ela tomou um impulso, ou se ela simplesmente acordou pra vida, mas isso com certeza vou entender nos próximos volumes, já que a Nora  costuma contar sutilmente como anda a vida dos outros personagens. Indico muito esse livro porque é sensacional o modo no qual você se apega rapidamente à história. Os personagens são bem construídos, a trama é meticulosamente divertida e você se apaixona pelo jeito que a Mack e o Carter ficam juntos. E claro, fica a atenção especial para o livro muito bem feito pela editora Arqueiro. 
 
A lição é “se joga na vida e enfrente seus medos para ser feliz”, se você é do tipo que precisa de uma moral para querer ler. Super recomendado!
 
Ficha técnica:
 
Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412215
Ano: 2013
Páginas: 288
Tradutor: Janaína Senna
 
 Para saber mais sobre a autora e conferir outras resenhas clique na bio:
 
biotalyta
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s